Ela é

Ela gosta de um céu para contar estrelas, gosta das nuvens que tem sabor de algodão doce. Se encanta com o por do sol e ri de tudo aquilo que for engraçado, ou não. Ela ama a natureza, ama tudo aquilo que for puro e é pura como água. É líquida, vive numa constante fluidez e é sempre instável. Ela é daquelas que canta no chuveiro, que dança sozinha, que acha o mundo grande demais mas que quer conhecer cada pedacinho dele. Aprecia as coisas simples, e gosta muito mesmo de coisas complicadas. Essa garota conhece a dor, a angústia, a tristeza. Conhece a sensação de se estar sozinha, sabe como é guardar rancor. Ela conhece também o amor, a bondade, a amizade. Viu coisas
lindas, sente coisas maravilhosas. Ela acredita em beijinhos que curam machucados, em pessoas que não estão perdidas, acredita na felicidade e acredita em fadas também. Essa menina sonha acordada, sonha dormindo, sonha sonhando. É uma sonhadora e uma fracassada. Descreve a si mesma como se fosse incrível, mas sabe que não é, diz tudo aquilo que queria ser. Ela desabafa, se abre e se entrega, mas não é compreendida. Por que ninguém entende essa pobre pessoa? Porque ela é igual a qualquer um por fora, mas por dentro sua alma é completamente divergente. Seus sentimentos são intensos e seu humor muda a cada segundo, como se fossem estações. Inverno, verão, outono, primavera. Uma hora é flores outrora é chuva, as vezes sol, as vezes neve. Ela muda seguindo a velocidade da luz e é tão exagerada que transforma cada lágrima em uma cachoeira. A vida pra ela é tão linda, mas é tão cruel. Ela fala muito, e as vezes diz coisas importantes mas não é ouvida. "As pessoas só escutam o que querem" sempre diz. Ela tem raiva, mas nunca ódio. Ódio é algo que ninguém é capaz de fazer ela sentir. Um dia desses ela decidiu mudar. Acho que foi ontem, ou a uma semana, um mês. Na verdade ela diz isso todos os dias, mas só diz. Ela chorou nos braços de alguém e falou algumas coisas sobre como é, sobre o que pensa. Mas se machucou porque quando se abre sempre se decepciona. Ela é do tipo que aplaude o sol, que se emociona com palavras bonitas. Ela é leve e cheia, grande e pequena. É sol e chuva, é arco íris. Ela brilha e se apaga, se apaga muito. Ela é uma garota frágil cujo coração vive se partindo. E ela também é uma garota forte cuja felicidade vive se renovando.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sou uma árvore

Se perder no céu

Ah coração